O “Jornal do Futuro” de Murdoch

Murdoch pensando em como salvar seu jornalismo
O presidente da News Corp, Rupert Murdoch, está otimista com seu novo projeto: um novo jornal totalmente digital que visa atrair um público mais jovem, que consome informação por meio de novos dispositivos móveis, como o iPad, por exemplo.

A futura publicação será lançada nos EUA, em alcance nacional, e oferecerá matérias curtas, que podem ser digeridas rapidamente. O conteúdo será distribuido exclusivamente para tablets e celulares.

“Teremos jovens lendo jornal”, disse Murdoch  ao L.A. Times. “É uma mudança significativa na apresentação das notícias.”, completou.

A Redação será ‘apadrinhada’ pelo New York Post, diário que também pertence ao dono da FOX, e será supervisionada por seu editor-chefe. Não foi definida ainda a data de lançamento, embora fontes afirmem que seja no fim deste ano.

Grandes corporações da comunicação estão buscando alternativas para gerar novas fontes de receita. Plataformas digitais são promessa de lucro e novos leitores. Porém, alguns especialistas dizem que dificilmente a nova geração se interesse por notícias mesmo que em formatos não convencionais; e que pessoas que já consomem informação no papel e online é que vão migrar para o “jornal do futuro”.

E você o que acha?

***

Rupert Murdoch, australiano, 79, é presidente de um dos maiores conglomerados de comunicação do mundo, a News Corp. A organização abrange os jornais The Wall Street Journal, New York Post, a cadeia televisiva FOX, entre outros veículos.

_________________
Continue lendo:
Anúncios

6 Comments

Add yours →

  1. RAMIRO GONÇALEZ 15/08/2010 — 12:42

    No livro Mídias e Negócios fica claro que uma plataforma não mata outra. Uma plataforma apenas reposiciona a outra. Profundidade e apuração sempre serão necessárias. É uma falsa discussão entre aqueles que acham que o “jornal vai morrer” e os que não acham. Esse debate é improdutivo. O correto é como se dará a INTEGRAÇÃO. É aí que estão as oportunidades. A GLOBO inteligentemente já percebeu e busca um gestor “transmídia”. Como ninguém sabe (do ponto de vista acadêmico) gerir transmídia, os interessados têm uma vasta oportunidade a frente. O livro acaba sem mortos. Somente perguntas. Grande abraço Ramiro

  2. RAMIRO GONÇALEZ 16/08/2010 — 9:52

    lanna, acho que o estereótipo jovem = leitor on line feito pelo Murdoch é inexato. Evidente que existe mais familiaridade com essas plataformas entre os jovens, mas o diferencial é o modo como o usuário quer a informação. Num mesmo público (independente da idade) ter informação rápida e superficial é suficiente pode ser adequado em determinado momento . Em outro momento (ou circunstância) o mesmo leitor pode ter um interesse por algo aprofundado. O segredo (ainda não descoberto) é saber trabalhar a informação em cada mídia. Grande Abraço Ramiro

    • Lanna Morais 16/08/2010 — 13:04

      Pois é… não é possível que o leitor de jornal do futuro seja consumidor de diários eletrônicos. O que você escreveu é certo: “O segredo (ainda não descoberto) é saber trabalhar a informação em cada mídia”. Aguardemos os próximos capítulos. Bjos

  3. Jefferson Guedes 17/08/2010 — 13:46

    O mais fascinante de tudo isso é que ninguém sabe como vai ser esse futuro. Minha principal fonte de informação, hoje, é o Twitter, que não é um jornal, mas um misto de rede social com plataforma de distribuição de informação. No meu caso, não estou tão interessado em como vai ser o “jornal do futuro”, mas como se dará a propagação dessas notícias. O que virá depois do Twitter?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: