Esquerda Pós-Muro: Novas Roupagens

E95FE

Em escala global a derrubada do Muro de Berlim significou, de saída, o fim do Comunismo como regime alternativo ao Neoliberalismo/Capitalismo, a partir de 1989. Alguns Sociólogos e Cientistas Políticos acreditam que houve um desmoronamento ideológico antes do físico. Esquerdistas não tiveram auto-crítica para acompanhar a tendência global pré caída do Muro.

Assim, os Partidos Comunistas mundo a fora tiveram de se adaptar, às pressas,  de alguma forma à nova realidade. O do Brasil, por exemplo, originou o Partido Popular Socialista (PPS) – de cunho social-democrata central, quase de direita (eu diria totalmente).

O maior partido comunista da Europa, o italiano (PCI), por exemplo, mudou não só a sigla, como também os conceitos quando tentaram dialogar mais com o socialismo. Em 1991 houve uma dissolução e se transformou no Democratici di Sinistra (DS) – Democratas de Esquerda; no Partido della Rifondazione Comunista (PRC) – Partido da Refundação Comunista; e no Partito dei Comunisti Italiani (PdCI) – Partido dos Comunistas Italianos.

O Comunismo Português continua ativo, mas com números inexpressivos nas eleições. Após a queda do muro, o Partido passou por uma crise ideológica, como todo o bloco Socialista do Leste Europeu. Porém, decidiu continuar com as bases leninistas.

Partidos de Esquerda da América Latina, em geral, confudem bases marxistas, trotskistas e leninistas. Um regime político estuda a realidade de um país para trazer soluções aliando base teórica com as necessidades. Porém, atualmente há um anacronismo no que se diz respeito a essa lucidez. Ou é excesso de romantismo, talvez. Hoje, o Comunismo é apenas Teoria e há muito deixou de ser prática.

E qual será a tendência? O que acontecerá a esses Partidos? Terão um futuro mais moderado sobre outras bases ideológicas, quem sabe…

*Saiba mais sobre Partidos Comunistas clicando aqui

___________________

UPDATE: A Revista Bula publicou um texto interessante sobre a realidade comunista de Cuba: “Jornalistas raramente entendem o regime totalitário de Cuba


Anúncios

2 Comments

Add yours →

  1. Rogério Tomaz Jr. 16/11/2009 — 12:59

    Texto instigante pelas perguntas que faz. Mas, a meu ver, contraditório (e impreciso) justamente neste trecho:
    “Hoje, o Comunismo é apenas Teoria e há muito deixou de ser prática.”
    O tema é muito mais complexo e acho que uma conclusão como essa é um pouco (sendo eufemista) apressada, além de não encontrar sustentação na realidade – a não ser que você iguale “prática comunista” a “governo comunista”.

    • lannamorais 16/11/2009 — 13:14

      Oi, Rogério, obrigada por comentar =)
      Na verdade quis dizer que a teoria comunista, que sempre foi em UTOPICA na essencia, precisa de ajustes e reformulaçoes para que se aplique à realidade. E o erro de alguns comunistas romanticos é justamente o de cometer anacronismo. Na verdade escrevi este texto baseado em algumas entrevistas que fiz com comunistas ‘convertidos’, vamos dizer assim, e com sociologos. Mas, meu nome não é Lanna Hobsbawm rsrsrs e apenas quis provocar um questionamento. Concordar ou não faz parte e é saudavel. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: